sábado, 4 de abril de 2009

Gritos do Inferno

 

O que o senhor acha da gravação dos “gritos do inferno” que circula a internet?

Conheci esta gravação a alguns anos atrás. Quando a ouvi, o barulho em si não era de causar nenhuma admiração. Brincávamos que parecia o barulho de uma vigília de oração em alguma igreja pentecostal. O que mais causava admiração era a história que cercava a dita gravação. Dizia-se que um grupo de pesquisadores russos teria introduzido um microfone através de uma sonda numa fenda na Sibéria e teriam gravado os tenebrosos “gritos do inferno”. Para dar mais peso à história, havia até as imagens de um jornal da época com a foto do grupo de pesquisadores.

A história correu o mundo e a gravação dos “sons do inferno” pode ser encontrado em milhares de sites e foi apresentado em programas de televisão e radiofônicos. A história era contada de cima dos púlpitos para mostrar os horrores do lugar para onde vão aqueles que não crêem em Jesus. Confesso que eu mesmo fiquei admirado com a gravação, principalmente pelo fato de ela ser apresentada por pessoas sérias e por sites de confiança. Mas...

Hoje já se sabe do outro lado desta história. Como dissemos, o que dava peso a esta história não era a gravação em si, mas sim as “provas” de sua autenticidade: aquele jornal mostrando a notícia da época e a foto dos pesquisadores que enviaram a sonda e obtiveram a gravação. Hoje já se sabe que tudo não passou de uma fraude. O boato dos tais sons já circulava, mas foi o norueguês Age Rendalen quem, após ouvir o boato, resolveu produzir as “provas”. Apresentou um jornal forjado por ele mesmo com a notícia que deu tanto peso ao boato. Ele ficou admirado com o fato das pessoas acreditarem em qualquer coisa com tanta facilidade, pois nunca foi procurado para confirmar a história, bastou apresentar seu jornal fajuto e pronto.

O que aprendemos com isso?

Bem, primeiramente a não irmos colocando a mão no fogo por histórias que circulam pela internet. Temos que nos lembrar que por aqui circula de tudo. É na internet que se encontra vídeos de estações espaciais em Marte, corpos de ETs e gritos do inferno. Existem também as “notícias bombásticas” sobre pastores, celebridades e igrejas, que não passam de boatos. Tem gente que vive disso. Coitado de quem lê algo na internet e corre para passar para frente. Sou fã daquele quadro do Fantástico que fala dos mitos que correm pela internet.

Outra coisa que aprendemos é que a Bíblia não precisa de provas para autenticar suas palavras. Existem aqueles que exultam de alegria quando a ciência faz alguma descoberta que parece comprovar alguma história da Bíblia. O problema é que quando, mais tarde a ciência faz supostas descobertas contradizendo a Bíblia, como ficam estas pessoas? Terão que usar dois pesos e duas medidas. Se a ciência e a arqueologia fazem suas descobertas que parecem confirmar a Bíblia, amém. Mas, que isso não venha influenciar nossa fé nem para mais e nem para menos. Quem crê que a Bíblia é a verdade não precisa de provas. A fé já é a prova das coisas que não se vêem.

Os “gritos do inferno” não passavam de boatos e de fraude. Mas, o inferno não deixou de existir por causa disso.  Ele só não é um lugar que pode ser achado com uma sonda, assim como o céu não pode ser achado com uma espaço nave.

Mentira tem pernas curtas.

Quanto à palavra de Deus:

Todas as tuas palavras são verdadeiras; os teus mandamentos são justos e duram para sempre – Sl 119.160

Seja o primeiro a comentar

Postar um comentário

Deixe um comentário e assim que ele for analisado será publicado.



Related Posts with Thumbnails
 
^

Powered by Bloggerblogger addicted por UsuárioCompulsivo
original Washed Denim por Darren Delaye
Creative Commons License

BlogBlogs.Com.Br